Latest Entries
Comunicação se desvincula das Ciências Sociais Aplicadas I

Comunicação se desvincula das Ciências Sociais Aplicadas I

A área da Comunicação no país não é mais designada como pertencente às “Ciências Sociais Aplicadas I”. A Portaria nº 234 de 15/12/2016, da CAPES, alterou o nome da nossa área para “Comunicação e Informação”, englobando cursos como Arquivologia, Biblioteconomia e Museologia, além de Jornalismo e outros vinculados à Comunicação. A grande área, todavia, ainda continua a mesma. … Continuar a ler

Brincando de democracia nos campos de Rondônia e do Brasil*

Brincando de democracia nos campos de Rondônia e do Brasil*

Valdir Raupp, senador do PMDB por Rondônia e um dos líderes do partido, não acredita que o impeachment passe na Câmara e sugere: “com eleições gerais, as ruas seriam pacificadas”. Mas sem renúncia e impeachment, como se convocam novas eleições? Teríamos dois presidentes em exercício? Ou se expulsaria Dilma do cargo? Tá difícil, tá complicado. Ao menos de entender. … Continuar a ler

Homenagens nunca mais*

Homenagens nunca mais*

No último 1º de abril, célebre Dia da Mentira, comemorou-se (entenda o sentido do verbo) no Brasil 51 anos do Golpe Militar, hoje civil-midiático-empresarial-militar. Um dia antes, que muitos consideram a verdadeira data do Golpe, houve festejos no Rio de Janeiro, promovido pelo Clube Militar, e em Brasília, com participação de deputado democraticamente eleito. Contudo, … Continuar a ler

Comemorar, verbo ineficaz

Comemorar, verbo ineficaz

No Brasil, comemorar não significa nada e não possui nenhum impacto na sociedade. Após as manifestações que testemunhamos em 15/03, não seria exagerado tamanho aforismo. Antes, contudo, cabe um entendimento. Para muitos, comemorar possui um aspecto somente positivo. E, infelizmente, não me refiro apenas ao senso comum, pois já vi pesquisadores de Comunicação se renderem a esse equívoco. E não precisaria … Continuar a ler

Mapa aponta resquícios da Ditadura Militar em João Pessoa

Mapa aponta resquícios da Ditadura Militar em João Pessoa

A capital da Paraíba, João Pessoa, enverga o nome de um político que, possivelmente, só não participou do Golpe de 1964 porque nasceu décadas antes e foi assassinado aos 52 anos; a cidade que traz o seu nome, na verdade, tem um histórico em homenagear os agentes do governo do período recente mais sombrio da nossa história. Para completar, a sua principal … Continuar a ler