As lendas do MMA (Randy Couture, à direita) e do Boxe (James Toney) se enfretaram no UFC 118, no qual Couture derrotou Toney facilmente

Apuração para quê? Jornalismo entre boxe e MMA

Há algum tempo, o boxe e o MMA brigam para ver qual deles se mantêm na mídia como principal arte marcial. Desde então, farpas são trocadas entre atletas e representantes dos dois esportes. Nessa seara, o jornalismo apenas copia e cola, tentando não tomar partido. Chega a nós, sem verificação e confirmação, a opinião e a briga (política, econômica, social e cultural) de pessoas com interesses específicos nas duas modalidades de luta. E o jornalista se isenta da culpa por meio das aspas, afinal, “eles quem disseram isso”.

As lendas do MMA (Randy Couture, à direita) e do Boxe (James Toney) se enfretaram no UFC 118, no qual Couture derrotou Toney facilmente
As lendas do MMA (Randy Couture, à direita) e do Boxe (James Toney) se enfretaram no UFC 118, no qual Couture derrotou Toney facilmente

De fato, incomoda ouvir, ver ou ler frases de pessoas beneficiadas com o assunto em jornais sem antes haver uma mínima apuração. Atletas do MMA (leia-se UFC, embora sejam instâncias diferentes) e o presidente do UFC, Dana White, fazem acusações ao boxe, dizendo que o seu esporte é mais seguro. O que se espera de um jornalista ao ouvir pessoas diretamente interessadas em tornar sua arte marcial a mais lucrativa e bem vista na mídia expressaram isso? Uma mínima checagem é necessária. Ninguém ali é especialista no tema e, ainda que fossem, até um estagiário sabe que não deve ouvir apenas uma fonte e confiar nela, especialmente quando elas podem tirar proveito da situação em benefício próprio.

Em tempo, prefiro MMA ao boxe, porém, o que me motivou a fazer essa postagem foi justamente a notícia veiculada ontem de que um atleta de MMA não consegue mais falar e mexer as mãos e pernas, em decorrência do resultado da sua última luta. Quero ver as reações dos atletas do UFC e do seu presidente Dana White – que criticaram duramente o boxe devido à morte de um boxeador durante uma cirurgia. Tudo endossado por jornalistas (ou as aspas os eximem?), que não procuraram ouvir especialistas e acreditaram no que foi dito. Os profissionais da imprensa não podem reproduzir o que estes dizem sem uma verificação bem feita, pois eles não são especialistas da área e estão envolvidos com o fato.

3 thoughts on “Apuração para quê? Jornalismo entre boxe e MMA

  1. […] Parafraseio o ex-jogador (e ex-bad boy), atualmente deputado federal e eterno baixinho Romário – quando se referiu a uma das várias bobagens que Pelé fala – para mencionar mais uma besteira expressa pelo presidente do UFC, Dana White. Há algum tempo, parece que os atletas de MMA (em especial do UFC) – encorajados pelo manager Dana – se voltam não apenas à divulgação do seu esporte, mas à depreciação dos outros. Já escrevi, por exemplo, sobre o papel dos jornalistas na briga entre box e MMA. […]

  2. […] Parafraseio o ex-jogador (e ex-bad boy), atualmente deputado federal e eterno baixinho Romário – quando se referiu a uma das várias bobagens que Pelé fala – para mencionar mais uma besteira expressa pelo presidente do UFC, Dana White. Há algum tempo, parece que os atletas de MMA (em especial do UFC) – encorajados pelo manager Dana – se voltam não apenas à divulgação do seu esporte, mas à depreciação dos outros. Já escrevi, por exemplo, sobre o papel dos jornalistas na briga entre box e MMA. […]

Comente!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s