O segredo da capital belga

As cervejas belgas possuem seu merecido reconhecimento no mundo. Até esta pessoa que aqui escreve, um até então não apreciador dessa bebida amarga, rendeu-se ao seu sabor. O waffle e a batata frita são duas especiarias do país. Os amantes das histórias em quadrinhos (HQ, ou em francês bande dessinée, BD) têm os mundialmente conhecidos Les Schtroumpfs (Os Smurfs), As Aventuras de Tintim e Marsupilami, enquanto outros preferem dedicar seu tempo apreciando as obras do (Museu) Magritte.

Tudo isso chama atenção em Bruxelas. Mas os bares, os restaurantes, as obras de Magritte e o Centro Belga da História em Quadrinhos (CBBD) não invejam aqueles que visitam a Cinematek da cidade. Talvez, a baixa expectativa (ou até indiferença) tenha tornado este lugar ainda mais fantástico, sobretudo para um pesquisador de comunicação. A Cinematek de Bruxelas parece muito com a cidade, pequena, mas cheia de informação e conteúdo histórico.

Este slideshow necessita de JavaScript.

A Cinematek traz um breve panorama do desenvolvimento das primeiras imagens em movimento e dos truques para fazer com que elas se tornassem cada vez mais vivas. O CBBD também é um espetáculo e em um momento aborda o surgimento das histórias em quadrinhos a partir do processo de inscrição das imagens em qualquer suporte (como a pedra) até a sua aparição nos jornais impressos do século XIX e XX, culminando nas revistas do gênero. Não adianta falar tanto em imagem e ficar muito no texto, por isso, paro por aqui.

Comente!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s