Homenagens nunca mais*

No último 1º de abril, célebre Dia da Mentira, comemorou-se (entenda o sentido do verbo) no Brasil 51 anos do Golpe Militar, hoje civil-midiático-empresarial-militar. Um dia antes, que muitos consideram a verdadeira data do Golpe, houve festejos no Rio de Janeiro, promovido pelo Clube Militar, e em Brasília, com participação de deputado democraticamente eleito. Contudo, as comemorações sobre a Ditadura não parecem muito animadoras para os seus apreciadores.

O movimento no país é o de lembrar-se das vítimas dos agentes militares, especialmente após a Comissão Nacional da Verdade, mas também com ações que já existiam há muitos anos. E no aniversário dos 51 anos do Golpe de 1964, diversas escolas no Maranhão e uma na Paraíba (citada aqui) deixaram de homenagear ditadores. É mais um exemplo dessas disputas das memórias que vivemos diariamente em nosso país.

Escola em João Pessoa vai de Médici a Jango
Escola em João Pessoa vai de Médici a Jango

* Vale conhecer o Grupo Tortura Nunca Mais

Comente!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s