Lobão me bloqueou e estou envaidecido

Existem alguns apoios que preferimos não ter. Maluf e Collor, por exemplo, declararam-se contra o impeachment da presidenta Dilma Roussef. Nada de novo para quem se lembra dos abraços e das visitas entre Lula e os dois políticos. A lista não para por aí, com Sarney, Abreu e outros. Porém, não vim escrever sobre os apoios espúrios, aqueles que nos causam náuseas. A motivação é quase inversa, citar negações, oposições, recusas e mesmo insultos e ofensas que nos orgulham.

O cantor Lobão considera, já há algum tempo, que não sou digno de ler o que ele escreve e de interagir consigo. Até hoje, não sei o que eu realmente fiz de tão admirável para ele se indignar desta maneira. Na verdade, o citei uma única vez no Twitter para falar sobre o erro de ele trocar a letra de suas músicas para atacar a presidenta e um partido político. Muitos que gostavam de seu repertório, inclusive, começaram a ter ojeriza a essas atitudes – tanto que uma produtora de Fortaleza cancelou seu show por falta de público. Após lançar um álbum com ataques direcionados apenas ao PT – aparentemente, único culpado pelas mazelas brasileiras -, João Luiz Woerdenbag Filho, o Big Wolf, alterou até a letra de uma de suas músicas mais famosas: Vida Bandida se transformou na caluniosa Dilma Bandida, ainda que não pesem acusações na recente democracia a nossa ex-guerrilheira.

Lobão me bloqueou no Twitter

A sua visão político-partidária ultrapassou de forma grotesca a arte que produz(iu). Lobão está entre os líderes dos analfabetos políticos que povoam os ambientes on e off-line. Sofrendo com a esquizofrenia daqueles que apoiam as suas opiniões nefastas, ele não percebe – ou ao menos finge – que ajuda os extremistas com os quais acredita não se misturar. De fato, Big Wolf não parece bem de saúde. Depois de incitar manifestantes contra o filho do ministro do STF Teori Zavascki, revelando o endereço da sua residência, João publica em seu Facebook uma carta aberta – em clima de páscoa – com pedido de desculpas a Chico Buarque, Caetano Veloso e Gil Gilberto. Bipolaridade à parte, fico lisonjeado em saber que é este tipo de artista que não me considerada apto a interagir consigo ou a ler o que escreve.

Insulta-me que eu gosto

Um colega professor do Departamento de Jornalismo (Dejor) da Universidade Federal de Rondônia (Unir) me disse que nos “xingaram” de esquerdistas e comunistas na reportagem de um jornal local. O motivo do ódio foi o texto – “muito de esquerda” – de um ex-aluno, que escreve dessa forma por causa da doutrinação sofrida na universidade, dizia o autor do comentário. O estudante se corrompeu e se contaminou “naquele lugar” e com “aquela gente”.

Infelizmente, desse crime não sou culpado, pois cheguei há pouco mais de um mês. Contudo, não me incomodo ou me furto se colocarem em minha conta. Sempre digo aos alunos, a universidade não é lugar para se formar, mas para se (de)formar, pois a formação existe desde antes de nascermos, nas acepções de nossos pais, nos papéis sociais que nos enquadram, no conjunto de leis ao qual estamos subordinados sem termos opinados ou escolhidos, na religião que nos é imposta ou nas correções morais e nos preconceitos sofridos ao não nos adequarmos a determinados padrões.

Culpados de um crime perfeito, membros do Departamento de Jornalismo da Unir. Independente de partidarismos ou de filiações ideológicas, o dia 17 de março de 2016 no Dejor foi vermelho para registrar nossos pontos de vista (não homogêneos) sobre o momento atual pelo qual passa o país.
Culpados de um crime perfeito, membros do Dejor da Unir se vestem de vermelho no dia 17 de março. Independente de partidarismos ou de filiações ideológicas, registramos nossos pontos de vista (não homogêneos) sobre o momento atual do país.

Comente!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s